C?o do Dia & Cia

Sorocaba, Sexta, 19 de Julho de 2019

Aqui todo Pet é especial!
Pet do Dia
Envie a foto de seu Pet
Pet procura Amor e Carinho
Feiras de Animais e Eventos
Sugestões para nomes de filhotes de Cão
Lista de Pet-Shops, Veterinários, Canis, Hoteis para cães, Canis, ONGs e outros
Tire suas dúvidas com os profissionais cadastrados no site
Artigos sobre Animais
Guia de Raças de Cães
Fotos dos Pets Anteriores
Verifique aqui os pets que se perderam de seus donos
Pet a procura de namoro
Classificados de Empregos (Vagas e Candidatos)
Classificados para Compra/Venda/Doações

Guia de Raças de Cães Gatos e outros Animais

Espécie
Países de Origem
Classe da Raça
Pesquisar por
 
Páginas | 1
Cães
Cães de Companhia
Epagneul Japonês e Pequinês
Raça/Origem Nome Original Foto Criadores
Pequinês

China
Pekingese 
Pequinês
Nome original
Pekingese
Outros nomes
País de origem
China
Padrão FCI
Grupo: 9
Seção: 8
Spaniel Japonês e Pequinês
Número #207 - 09/11/2004
Não é reconhecida oficialmente
Esta raça está extinta
Variedades
Notas

O pequinês é uma antiga raça de cão miniatura, originária da China. É um cão pequeno, bem equilibrado e valente. O seu aspecto é leonino, é independente e capaz de defender-se. O peso do pequinês varia entre os 2 e 8 kg.

Eles eram os animais de estimação favoritos da corte imperial. Estes animais também eram chamados de cães Fu (ou Fu Lin) pelos chineses, que os reverenciaram representando-os em várias obras de arte. Eram considerados espíritos guardiães, visto que se assemelham ao mítico leão chinês.

Índice

  • 1 Aparência
  • 2 Temperamento
  • 3 Saúde
  • 4 Cuidados
  • 5 História
  • 6 Miscelânea
    • 6.1 Lendas e curiosidades sobre pequineses
  • 7 Ligações externas

Aparência

A raça pequinesa tem mais de 2000 anos de existência e mudou pouco em todo esse tempo, sendo muito provavelmente a resultante do cruzamento de cães do tipo maltês e terriers tibetanos (que originaram o Lhasa Apso) com os pequineses já existentes nesta época. Atualmente, os criadores modernos e juízes de competições caninas parecem preferir o tipo de pêlos longos ao tipo mais tradicional, de pêlo estilo spaniel. Um poema escrito pela imperatriz Tzu Hsi descreve aqueles que seriam os aspectos essenciais da raça e nos ajudam a entender como os chineses de antanho viam este cão.

Os padrões da raça admitem praticamente todo tipo de combinação de cores. A mais comum é o sable vermelho; esta é a cor da maioria dos pequineses do Westminster Kennel Club Dog Show. Preto e bronze são populares também, mas os dourados parecem ser os preferidos para cães de exposição. O pequinês totalmente branco (exceto a face) ou totalmente preto é deveras impressionante. É fundamental que a face (nariz, lábios e contorno dos olhos) seja negra e os olhos, marrons. Supostamente, há uma variante de pêlo azul (acinzentado) na linhagem pequinesa britânica.

Os olhos do pequinês são grandes, cristalinos, de cor escura e brilhante, levemente proeminentes e redondos. As orelhas, em forma de coração, são providas com longas franjas. O pescoço é um pouco curto e grosso. O tronco é curto, mas com tórax amplo. A cauda é de inserção alta, posição rígida, levemente curva sobre o dorso, com franjas abundantes. Sua pelagem é longa e reta, com crina abundante que se estende atrás dos ombros, formando uma espécie de coleira ao redor do pescoço.

O pêlo de cobertura é basto, com franjas abundantes nas orelhas, nos membros, nas coxas, na cauda e nos pés. Todas as cores e manchas são admitidas, e apreciadas igualmente, com exceção do albino e da cor de fígado. Os exemplares multicoloridos apresentam manchas bem definidas.

O modo de andar bamboleante do pequinês não tem similar no mundo canino. Visto que os chineses os criavam originalmente para fazer companhia ao imperador, suas damas da corte e eunucos, as pernas são arqueadas para desencorajar perambulações. Todavia, eles o podem fazer e o farão, mesmo com cães maiores, quando permitido. É impressionante como as pernas arqueadas lhes permitem caminhar, correr ou trotar.

Pelo padrão inglês, os pequineses devem pesar até 5 Kg (machos) e 5,5 kg (fêmeas), e medir de 15 a 23 cm de altura nas espáduas. Em competições, o padrão americano recomenda que animais acima de 7 kg sejam desclassificados.

Temperamento

Pequinês filhote
Pequinês filhote

Cães pequineses podem ser teimosos. São do tipo que sempre atende quando o dono chama. Não são agressivos com outros cães e se acostumam muito rápido com outros cães que não sejam filhotes, companheira(o)s e irmã(o)s. É fácil acreditar que os pequineses sabem que pertencem à realeza e esperam que você também perceba isso. O pequinês é um cão amigo que você pode adestrar facilmente. Geralmente é cão de um único dono. Ele decide de quem gosta mais e pode lhe surpreender. Eles aceitam facilmente outras pessoas na sua vida. Ele adora criança e é um ótimo cão de companhia. Pode ter ciúmes de seu dono e se tornar um cão agressivo quando contrariado, mas depois se acalma. É um cão amigo, contente, e quando recebe carinho e é bem tratado pode até dar a vida pelo seu dono. Introduzido no (Brasil) na década de 1960, em fins da década de 1970 a grande procura estimulou a ganância comercial; no início dos anos 1990 o pequinês legítimo era raro no Brasil.

Saúde

Os principais problemas dos pequineses envolvem os olhos grandes e sensíveis e o sistema respiratório, por conta de seu crânio pequeno e cara chata, e alergias de pele. Um problema bastante comum são ulcerações nos olhos que podem se desenvolver espontaneamente. Pequineses nunca deveriam ser mantidos fora de casa, pois tem dificuldade em regular a temperatura corporal quando o tempo está demasiadamente quente ou frio. Seus dorsos longos demais se comparados às pernas, os fazem vulneráveis a lesões nas costas. Deve-se tomar cuidado ao erguê-los, para proporcionar suporte adequado para as costas: coloca-se uma mão sob o peito e outra sob o abdômen. Por causa das pernas curtas, alguns pequineses têm problemas com escadas; cães idosos podem não ser mais capazes de subir ou descer escadas sozinhos.

Cuidados

Manter a pelagem do pequinês saudável e apresentável exige que ela seja escovada pelo menos uma vez ao dia (embora criadores admitam que isso possa ser feito apenas três vezes por semana, a escovação diária lhe permitirá levar seu cão ao tosador apenas de 3 em 3 meses). Todavia, se o animal se sujar e a sujeira secar no pêlo, será necessário levá-lo ao tosador, posto que é difícil para um leigo fazer a limpeza sem machucar o cão.

História

Análises de DNA recentes indicam que os pequineses são uma das mais antigas raças de cães do mundo. Pelo menos desde a Dinastia Ming (1368-1644), sua posse estava restrita aos membros da corte imperial chinesa, sendo que o cruzamento e a criação ficavam a cargo dos eunucos. Estes, por sinal, disputavam arduamente entre si as boas graças dos governantes, tentando produzir os exemplares mais ferozes e de aparência mais leonina.

Companhias constantes do imperador, quando este seguia para o salão de audiências, muitos dos seus pequenos companheiros lideravam a procissão anunciando sua chegada com latidos agudos (uma dica para que os simples mortais virassem o rosto para o outro lado). À noite, eles carregavam lanterninhas penduradas nos pescoços.

Ao longo dos primeiros dois séculos da Dinastia Manchu (1644-1912), o pequinês e o Lhasa Apso eram mais parecidos entre si do que são hoje. Mas foi somente nos últimos 100 ou 150 anos que programas especializados de cruzamento na Cidade Proibida e no Ocidente estabeleceram uma conformidade que permitisse distingüir claramente entre ambas as raças.

Durante a Segunda Guerra do Ópio, em 1860, a Cidade Proibida foi invadida pelas tropas inglesas. O imperador Xianfeng fugiu com toda a sua corte. Todavia, uma tia idosa do imperador ficou para trás e, quando os ?diabos estrangeiros? entraram, ela suicidou-se. Junto do corpo, os soldados encontraram cinco pequineses que pranteavam sua morte.

Os animais foram recolhidos pelos ingleses antes que o Velho Palácio de Verão fosse queimado. Lord John Hay levou um casal, posteriormente chamados de ?Schloff? e ?Hytien? e os deu à sua mãe, a duquesa de Wellington, esposa de Henry Wellesley, 3° duque de Wellington. Sir George Fitzroy levou outro casal, e os deu para seus primos, o duque e a duquesa de Richmond e Gordon; este dois, que receberam o prefixo de Goodwood, são os fundadores da linhagem inglesa. O tenente Dunne presenteou o quinto pequinês para a rainha Vitória do Reino Unido, que o denominou Looty.

A Imperatriz Viúva Tzu Hsi presenteou com pequineses vários americanos, incluindo John Pierpont Morgan e Alice Lee Roosevelt Longworth, filha de Theodore Roosevelt.

Os primeiros pequineses na Irlanda foram introduzidos pelo Dr. Heuston. Ele fundou clínicas de vacinação contra varíola na China e o efeito foi dramático. Em reconhecimento, o ministro chinês Li Hung Chang presenteou-o com um casal de pequineses. Eles foram chamados de Chang e Lady Li. O Dr. Heuston fundou o canil Greystones.

O ápice do pequinês como queridinho dos palácios imperiais chineses ocorreu durante o reinado da Última Imperatriz (Tzu Hsi), que ascendeu ao poder em 1861. Para obter prestígio, ela se fez cercar dos diminutos "cães-leões", insistindo para que sua semelhança com o leão fosse tão próxima quanto possível. Após a morte dela em 1908, os serviçais da corte mataram a maior parte dos animais para que eles não caíssem em mãos indignas. Os poucos que escaparam desapareceram em residências particulares sem deixar vestígios; não fosse a raça estar firmemente estabelecida no Ocidente, teria muito provavelmente sido extinta nesta ocasião.

Miscelânea

Lendas e curiosidades sobre pequineses

Existem duas fábulas sobre a origem dos pequineses. A primeira é a mais comum, O Leão e a Sagüi:

Um leão e uma sagüi se apaixonaram. Mas o leão era grande demais para a macaquinha. O leão foi até Buda e lhe contou sua desventura. Buda permitiu que o leão encolhesse até o tamanho da sagüi. E o pequinês foi o resultado dessa história.

A segunda fábula, menos comum, é a dos Leões-Borboleta:

Um leão apaixonou-se por uma borboleta. Mas a borboleta e o leão sabiam que a diferença de tamanho era demasiada para ser vencida. Juntos, foram até Buda, que permitiu que o tamanho de ambos se encontrasse na média. E daí veio o pequinês.

Outra lenda diz que o pequinês é o produto da união de um leão e uma macaca, recebendo sua nobreza e pelagem do primeiro e seu andar desajeitado da segunda.

  • Na China Imperial, o roubo de um pequinês era punido com a morte, e esperava-se que os visitantes prestassem homenagens aos favoritos dos imperadores, pois os pequineses eram considerados pessoas e muitas vezes recebiam até títulos honoríficos ("Vice-Rei", "Guarda Imperial" etc).
  • Cães totalmente brancos - em parte pela sua raridade e em parte pelo fato de que branco é a cor de luto na China - eram grandemente apreciados e sujeitos a muita superstição. Quando surgia algum, acreditava-se que era o espírito de um grande homem, e como tal, o animal era mantido no templo e tratado com profundo respeito.
  • Visto acreditar-se que o pequinês havia sido originado do Buda, ele era um cão de templo. Como tal, não era um mero brinquedo. Ele havia sido feito pequeno assim para que pudesse perseguir e destruir os pequenos demônios que podiam infestar o palácio ou templo, mas seu coração era tão grande que ele poderia destruir mesmo o maior e mais feroz. Um livro foi escrito com esta premissa, embora a autora (Barbara Hambly) negue ter conhecimento das lendas: Bride of the Rat God ("A Noiva do Deus Rato").
  • Apenas dois cães sobreviveram ao naufrágio do RMS Titanic; um deles era um pequinês!

Ligações externas

  • Solar Dog's House - Canil brasileiro especializado em pequineses (RS)
  • Canil Damabiah - Canil brasileiro especializado em pequineses (SP)
  • PCA - The Pekingese Club of America
Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Pequin%C3%AAs"

Nomes sugeridos: Alex, anuncha Ananda, bard, bob, cicio, Jully, Lury, Maya, Mercy, Moshie, NERRI, nina, pantera, Piqui, Radija, RHALIANA, Sinhá Moça, Tara, veyvi, xeibe, Yulli
Pets no site::
Canis/Criadores/Petshops::

Canil AUAUQMIA (Ver mais Detalhes) ( 23810 hits )
R. José Paulino, 801
Chácara
18190000 - Araçoiaba da Serra - SP
Brasil


O Lhasa Apso é um cachorro que não costuma latir muito, também não é muito efusivo, costuma escolher apenas uma pessoa para ser seu dono, tornando reversado com as demais.É uma solitário, preferindo ficar num canto, não gostando de está no colo, apesar de seu aspecto de urso de pelúcia. É excelente para pessoas que moram sozinhas e em apartamentos, pois não necessitam de passeios ou exercícios diários.


Características



Aparência: Porte altivo Caracteristicas Fisicas: Sua cabeça é redonda, os olhos são bem separados, o funcinho é quadrado e curto e não possui rugas, o rabo é peludo, elevado e encurvado para o dorso e mede entre 20 a 28 cm.

Peso: Entre 6 e 7 quilos Cor da pelagem: Dourado, areia, mel, mesclado escuro, malhado,esfumado, particolor, preto, branco e castanho.

Tipo da pelagem: Pesada, reta, dura, longa e de sub-pêlo espesso Temperamento: Alegre, seguro e desconfiado

Origem da Raça: Tibet Utilização: Companhia

Cuidados especiais: Podem ter problemas como:Dermatite, conjuntivite, Atrofia Progressiva da Retina (PRA) e displasia renal e também necessitam de escovação diária



CANIL AUAUQMIA
criando com dedicação e carinho!!!

Vende LINDOS Filhotes LHASA APSO (excelente linhagem)
Filhotes nascidos dia 20/10/08

1 MACHO Branco e Dourado = R$280,00

2 MACHOS CHOCOLATE = R$300,00

1 FÊMEA CHOCOLATE = R$400,00

ENTREGA À PARTIR do dia 25/11

O.B.S.:Somente com Reserva antecipada com valor de 50% cão em DOC ou transferêcia Bacária (ref. à reserva) Os filhotes serão entregues desverminados e a vacina será por conta do comprador, pois será entregue antes do prazo de vacinação, se então vendidos!

Disponho tb de outras raças: Yorkshire micro, Pinscher 00 de BOLSO, Golden Retriever, Retriever do Labrador, Fox Paulistinha, ACD (Blue Heeler/ Red heeler), Border Collie, Basset Hound, Daschound (pêlo curto e pêlo longo), Pastor Alemão, Lhasa Apso e GATO PERSA Branco, tricolor e pérola - Envio foto por e-mail!!!


ENTREGO EM SÃO PAULO - CAPITAL E REPASSO DESPESAS DE COMBUSTÍVEL E PEDÁGIO À R$150,00
ENVIO PARA OUTROS ESTADOS MEDIANTE CONSULTA DE VALORES



Telefones : (15)97952561