C?o do Dia & Cia

Sorocaba, Sexta, 15 de Dezembro de 2017

Aqui todo Pet é especial!
Pet do Dia
Envie a foto de seu Pet
Pet procura Amor e Carinho
Feiras de Animais e Eventos
Sugestões para nomes de filhotes de Cão
Lista de Pet-Shops, Veterinários, Canis, Hoteis para cães, Canis, ONGs e outros
Tire suas dúvidas com os profissionais cadastrados no site
Artigos sobre Animais
Guia de Raças de Cães
Fotos dos Pets Anteriores
Verifique aqui os pets que se perderam de seus donos
Pet a procura de namoro
Classificados de Empregos (Vagas e Candidatos)
Classificados para Compra/Venda/Doações

Cão do Dia & Cia . Artigos

Listar todos os artigos
Artigo

Quando iniciar o trabalho de adestramento

Autor/Publicador DARVIN Adestrador Pessoal
Data 2008-04-26 17:10:17

Um trabalho visando o controle dos comportamentos de um cão pode ser iniciado em qualquer idade. É claro que quanto mais cedo melhor para todos, mas existem inúmeros casos que poderiam ser solucionados e que infelizmente são considerados perdidos porque o cão tem uma determinada idade. Posso afirmar que não existe problema sem solução, independente da idade qualquer cão pode aprender.

O ideal é não permitir que ele aprenda comportamentos errados ou indesejados para depois, com seis meses ou mais, começar a "consertar" tudo.

Se as "regras da convivência" fossem pré-definidas não seriamos mais justos com o cão?

Se o corrigíssemos desde o primeiro pulo na perna, da primeira mordida na mão, do primeiro xixi no lugar errado, da primeira vez que mexeu onde não devia, da primeira escapada pelo portão da rua, enfim, não seria mais fácil e rápido o aprendizado?

Não seria essa a melhor maneira de demonstrarmos o respeito que temos por ele e exercermos a tal posse responsável?
Infelizmente o que acontece na imensa maioria dos casos é que por falta de conhecimento ou negligência das pessoas que compram ou adotam um cão, comportamentos indesejados vão se fixando dia-a-dia.
Um cão não sente falta do que não conhece e pode aprender desde os dois meses de idade o que consideramos certo ou errado dependendo da conseqüência de seus comportamentos, mas em condições normais, testa cada situação ou pessoa e se comporta conforme o limite imposto ou liberdade dada por cada um.
É por isso que o cão pula numa pessoa e não na outra, entra na casa na presença de um e não na presença de outro, puxa uma pessoa durante o passeio e não puxa outra, escapa pelo portão da rua na presença de um e não na presença de outro, morde uma pessoa e não morde outra, entre tantas outras situações.
Será possível que as pessoas vão continuar vendo mas não enxergando isso? Até quando vão acreditar que o cão é uma "máquina" que basta um adestrador de cães “programar" que vai funcionar perfeitamente com qualquer pessoa no comando?
Cada um tem seu relacionamento com o cão e para que ele obedeça e respeite a todos é necessário acompanhar desde o começo o trabalho do adestrador pessoal para aprender como fazer.
Um ambiente calmo facilita o aprendizado pois não havendo interferências o cão tende a prestar mais atenção na pessoa que está o ensinando, mas é importante ter seu controle em situações reais, principalmente no ambiente em que vive ou nos que mais freqüenta como ruas, praças, clubes e é claro, na clínica veterinária.

Devemos praticar tudo o que ele sabe nas mais variadas situações possíveis mostrando que nada justifica o desrespeito pela hierarquia e quanto mais difícil for a situação em que dominarmos um cão mais confiança e tranqüilidade teremos.