C?o do Dia & Cia

Sorocaba, Sexta, 18 de Agosto de 2017

Aqui todo Pet é especial!
Pet do Dia
Envie a foto de seu Pet
Pet procura Amor e Carinho
Feiras de Animais e Eventos
Sugestões para nomes de filhotes de Cão
Lista de Pet-Shops, Veterinários, Canis, Hoteis para cães, Canis, ONGs e outros
Tire suas dúvidas com os profissionais cadastrados no site
Artigos sobre Animais
Guia de Raças de Cães
Fotos dos Pets Anteriores
Verifique aqui os pets que se perderam de seus donos
Pet a procura de namoro
Classificados de Empregos (Vagas e Candidatos)
Classificados para Compra/Venda/Doações

Cão do Dia & Cia . Artigos

Listar todos os artigos
Artigo

Por que os cães arfam??? Fisiologia e perigos.

Autor/Publicador POLIVET-Itapetininga
Data 2007-11-09 23:38:47

Todos os animais tem que regular a sua temperatura. Os pecilotérmicos, ou seja, os que a regulam por meios externos, os chamados de "sangue frio", quando estão com hipotermia: falta de calor, se colocam ao sol para aquecerem-se. Se estão quentes demais escondem-se na sobra. Os Homeotérmicos, ou seja os de "sangue quente" quando então com frio se aninham, se protegem do vento, tremem para que o tremor muscular os esquente. Se estão com calor, ai precisam de alguma forma jogar fora o excesso de energia, perder temperatura, perder calor. Nós humanos, por exemplo suamos pela pele.

Os Canídeos: cães e lobos, não suam pela pele, perdem calor pelo trato respiratório. Quando um cão está arfando, com a língua para fora, respirando rapidamente, não está com sede, mas sim suando, inspirando ar frio e expirando ar quente e úmido jogando fora o seu excesso de calor.

Bem, nunca veremos um cão com marcas de suor nas axilas, mas será que esta técnica de perder calor é realmente eficaz??? Vamos pensar nos inconvenientes: Além de suar, os pulmões dos cães precisam trocar CO2 por O2, lógico, tem que respirar. Ocorre é que quanto mais rápido respira, mais transpira, mais troca calor, então o seu sistema de resfriamento funciona bastante bem.

O problema é que respirando muito rápido as inspirações e expirações são curtas, insuficientes para a troca efetiva de O2 e CO2 . Sabemos que nesta situação o volume de ar trocado não é suficiente nem para preencher se quer um terço da traquéia do animal. Boas trocas gasosas são conseguidas com profundas respirações.

Veja quanto tempo você consegue ficar arfando bem rápido, abra a boca e
fique arfando como um cão. Ainda que esteja respirando, você notará certa tontura, falta de ar, hipóxia. Agora respire fundo, dez vezes, lentamente, você também notará uma outra tontura, é o excesso de ar, a hiperventilação.

Existem profissionais que precisam trabalhar com o seu cão, fazer uma banho, uma tosa, ou até mesmo uma consulta veterinária, e alguns cães mordem. Para sua segurança, estes profissionais tem de amarrar a boca dos cães.

O que acontece quando se amarra a boca do cão em um dia quente, e além disto o animal começa a se bater é que ele estará com reduzida capacidade de troca de temperatura e gases. Com isto se acumulará o excesso de calor e a faltará de O2. Começa a arfar, mas como a boca está amarrada, não consegue trocar ar, a temperatura de seu organismo sobe, aumenta a necessidade de perder calor, arfa ainda mais, não faz boas trocas gasosas e acaba entrando em colápso respiratório podendo até chegar a óbito por síncope cardíaca-respiratória.

Evita-se isto amarrando a boca do animal aberta, ou seja, pega-se um cano de um terço a um quarto do comprimento do focinho: êmbolo de uma seringa sem fundo, um pedaço de cano de pvc, e coloca-se na boca do cão com a abertura no sentido da passagem de ar, e então podemos amarrar sua boca. Quando ele arfar o ar encontrará livre passagem, e sem que os dentes encontrem o dedo do tosador.

Neste sentido a aplicação por
médico veterinário
e autorizada pelo proprietário de um ansiolítico, um calmante é recomendada aos mais agitados, pois evita este síndroma, aumenta a segurança do tratamento a ser feito.
O quadro descrito:
colapso respiratório do cão amordaçado
é uma das
principais causas de óbito em cães em casas de banho e tosa.

Vale a pena lembrar que
dentes sujoscom tártaro, periodontites, tem muita ligação com a principal causa de letalidade canina: DRC (Doença Renal Crônica), com endocardites, por isto, recomendamos a escovação dos dentes de cães e gatos, macacos e outros com pastas de uso veterinário ou com as de uso humano, tipo Ação Total ou Anti Tártaro Com Peróxido