C?o do Dia & Cia

Sorocaba, Terça, 17 de Outubro de 2017

Aqui todo Pet é especial!
Pet do Dia
Envie a foto de seu Pet
Pet procura Amor e Carinho
Feiras de Animais e Eventos
Sugestões para nomes de filhotes de Cão
Lista de Pet-Shops, Veterinários, Canis, Hoteis para cães, Canis, ONGs e outros
Tire suas dúvidas com os profissionais cadastrados no site
Artigos sobre Animais
Guia de Raças de Cães
Fotos dos Pets Anteriores
Verifique aqui os pets que se perderam de seus donos
Pet a procura de namoro
Classificados de Empregos (Vagas e Candidatos)
Classificados para Compra/Venda/Doações

Cão do Dia & Cia . Artigos

Listar todos os artigos
Artigo

Podem os cães utilizar pastas de dente de uso humano ?

Autor/Publicador POLIVET-Itapetininga
Data 2007-11-09 00:20:46

Dr. Canal, Ivo Hellmeister, MV
CRMV-SP 3967
Formado pela Universidade de São Paulo/1983

POLIVET-Itapetininga SP
Policlinica Cardiologia & Odontologia Veterinaria
R. Dr. Esaú Correa de Almeida Moraes, 134
Tel: (15) 272-6992 / (15) 3272-1991
Fax: (15) 3272-1990 / móvel: (15) 9773-1737

 

Podem os cães utilizar pastas de dente de uso humano ??? Na realidade, como os cães não cospem a pas- ta de dentes após a escovação, acabam engolindo boa parte do volume utilizado, ou quase todo. As pastas de uso humano apresentam os seguintes componentes básicos: Agentes: de Polimento: Sílica, Carbonato de Cálcio, Espumante: Lauril Sulfato de Sódio, Umectante: Sorbitol, glicerina, Espessante: Carboxemetil Celulose, Goma Xanthana, Agentes terapêuticos, Flúor, etc. Destes estaremos analisando os principais:

**FLÚOR **

O flúor, além de excelente para prevenir cáries, está descrito na literatura como um agente de intoxicação aguda, podendo provocar sintomas de salivação acentuada, náuseas, dores abdominais, vômitos e diarréia. Em casos de intoxicação mais graves ocorrem astenia, espasmos de extremidades, queda de pressão arterial, fibrilação cardíaca, reflexos hiperativos, convulsões tônico clônicas e óbito por parada cardio-respiratória. Na pasta de dente é apresentado em concentrações entre 1000 e 1500 ppm, ou 1 a 1,5 miligramas de flúor por grama de pasta. Sabendo que a menor dose tóxica do flúor relatada é de 5 miligramas/quilo de peso vivo, no caso mais grave, um cãozinho de 1kg (um bem pequenininho) teria que comer na mesma hora cerca de 10 cm de pasta de dentes (5 gramas) para o início de um processo de intoxicação com o flúor ali contido, como o recomendado é até 0,5 cm de pasta na escova,
para o caso mais grave, nosso cãozinho de um quilo, a relação entre dose eficaz e dose tóxica inicial é de 20 vezes. Esta dose ( 0,5 cm) se aproximará apenas da dose tóxica de um cãozinho de 200 gramas. Para cães maiores, esta taxa de segurança será cada vez maior. A dose letal calculada é de cerca de 15 gramas de pasta por quilo de peso corporal, cerca de três vezes a dose tóxica.

**SABÃO**

Lauril sulfato de sódio: este é o sabão normalmente encontrado na pasta de dentes. Basicamente é o mesmo sabão utilizado nos xampus de uso doméstico. O sabão é irritante da mucosa gástrica, isto significa dizer que se comermos muita pasta de dentes poderemos fazer uma irritação da mucosa com ânsia e emese. Este quadro normalmente se dá de forma aguda, mas vale a pena lembrar este detalhe: se o animal começar a apresentar problemas gástricos verificar qual o creme dental é utilizado, e quanto, no entanto, ressalvo aqui que em quatro anos atuando na odontologia veterinária ainda não encontrei o primeiro caso de gastrite química por pasta de dentes, dada a pequena quantidade recomendada.

**AGENTES TERAPÊUTICOS**

Alguns componentes adicionados aos creme dentais básicos conferem ações específicas:

Bicarbonato de Sódio: Com a função de elevar o pH da boca, neutralizando o efeito dos ácidos produzidos a partir da fermentação dos açúcares ingeridos. Como os animais apresentam saliva mais alcalina que os humanos, seu uso em medicina veterinária é relevado a segundo plano. Tem também efeito de clareamento.

Pirofosfato de Sódio: Responsável pelo efeito anti-tártaro, é um removedor químico das placas. Não somente evita a fixação como também remove cálculo.

Gantrez: Um estabilizante, fornece ao produto um efeito de longa ação.

Triclosan: antimicrobiano - Inibe placa, cálculo e cáries pela redução da flora bacteriana.

Peróxido de Cálcio: Oxidante forte, do grupo da água oxigenada, é utilizado como auxiliar na limpeza e redutor da flora, apresentando efeito anti-tártaro.

<<<CONCLUINDO>>>

A conclusão de nossos estudos é que embora existam no mercado internacional pastas específicas para cães, podemos utilizar as de uso humano nas seguintes condições:
A dose usual de pasta de dentes por escovação é algo em torno a 0,5 cm ou seja, de 0,5 a 1 grama. Escovas de dentes: se não as específicas para cães, podemos utilizar as de uso pediátrico humano. Cremes Infantis: Os cremes de uso pediátrico humano, de baixa abrasividade e sabor chicletes, não são os mais recomendados para uso veterinário. O processo que na criança leva 10 anos, o cão realiza em seis meses. Outro fato é que o sabor do creme dental não incentivará a criança escovar os dentes de seus animais de estimação.
Líquidos de higiene bucal fluorados: Não são recomendados para cães.

CREMES DENTAIS: VISÃO GERAL : Creme dentais básicos : Todos os creme dentais apresentam, por lei, uma taxa entre 1000 a 1500 ppm de flúor. Todos apresentam a mesmo efeito básico de limpeza e higienização oral.. Os denominados <<<De ação total ( Colgate Total, Sorriso Total. Kolynos Total, Signal Global)>>> São os que contém Triclosan, formam o grupo dos cremes dentais mais completos hoje existentes no mercado mundial. Evitam as placas, formação dos cálculos e halitose.

<<<ANTI-TÁRTARO>>>:

Peróxidos, Pirofosfato: Existem animais que apresentam uma produção exacerbada de cálculos dentários. Para estes, e após um sério tratamento periodontal, a escovação com este grupo de pastas é bastante recomendado.

<<< ANTI-CÁRIE>>>>

Com carbonatos, elevam o pH evitando a ação ácida sobre os dentes. Recomendado àqueles, embora todas as orientações, que recebem açúcares em sua dieta (bolos, balas, docinhos, chicletes, etc..). Lembramos que cães e gatos apresentam já a saliva mais alcalina que os humanos, e que cáries não são grandes problemas na medicina veterinária, motivo pelo qual esta classe de pastas de dentes são de importância secundária para os cães.

Portanto, embora existam cremes dentais específico para cães, podemos utilizar também para esta espécie, os cremes dentais de uso humano, sendo os de <<<ação total>>> os mais recomendados. O mais importante é que no mínimo anualmente, na ocasião do reforço vacinal, um bom exame dentário seja feito, garantindo a saúde bucal; e a higidez de nossos pacientes.

Dr. Canal, Ivo Hellmeister, MV

Médico veterinário/USP/83

 

Quaisquer dúvidas ou informes consulte-nos. Nós lhe responderemos
da melhor forma possível. sac@polivet-itapetininga.vet.br